Governo de Rondônia
Domingo, 17 de dezembro de 2017

ECONOMIA

Teto de faturamento de micro e pequenas empresas para enquadramento no Simples sobe para R$ 3,6 milhões em Rondônia

28 de novembro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

Anúncio do aumento do teto foi feito pelo governador Confúcio Moura durante evento com representantes dos setores produtivo, industrial e comercial do estado

 

O limite de faturamento de micro e pequenas empresas para enquadramento no Simples em Rondônia aumentará de R$ 1,8 milhão para R$ 3,6 milhões a partir de janeiro de 2018. O anúncio foi feito pelo governador Confúcio Moura na manhã desta terça-feira (28) durante a Agenda Positiva para Rondônia, evento realizado no auditório do Senac com representantes de entidades dos setores comercial, produtivo e industrial.

Durante o encontro, o governador assinou o decreto oficializando a medida que beneficiará cerca de 14 mil micro e pequenas empresas. ‘‘O grande clamor era aumentar a margem do Simples porque quando o empresário chegava a R$ 1,8 milhão e queria ganhar um pouquinho mais, aí já aumenta imposto e ele parava por ali. Isso é um bloqueio do crescimento. Agora a gente aumenta essa margem e dá um fôlego maior para o crescimento dos micro empresários rondonienses’’, considera o governador.

O Simples unifica oito impostos municipais, estaduais e federais em uma só guia de pagamento e pode gerar uma redução de carga tributária de até 80%. ‘‘O teto estava congelado desde 2006 e com essa iniciativa mostra que o governo está acenando positivamente para o mercado e vai deixar as micro e pequenas empresas crescerem. Eles vão poder vender mais sem aumento da carga tributária. É destravar a economia’’, afirma o secretário de Finanças do Estado, Wagner Garcia de Freitas.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio), Raniery Araújo Coelho, o diálogo entre o setor produtivo e o governo tem feito a economia do Estado ser um diferencial no Brasil. ‘‘O governo está atuando em todas as áreas de fomento para melhor desenvolvimento do comércio, da cadeia produtiva de Rondônia’’,disse. O governo vai manter uma mesa de debate permanente com o setor produtivo com reuniões a cada quatro meses.

O secretário de Finanças Wagner Freitas destacaresultado positivo da economia de Rondônia

O evento ainda foi marcado pela apresentação dos resultados fiscais de Rondônia. O estado tem o terceiro maior PIB da região Norte, ganhou a nota B+ da Secretaria Nacional do Tesouro do Ministério da Fazenda (STN/MF) quanto à situação fiscal, uma das melhores avaliações do país  e ficou em 1º lugar no Prêmio Excelência em Competitividade

Para o secretário de Finanças, os resultados da economia de Rondônia que hoje é uma das melhores do país se devem a uma reação iniciada ainda em 2012 com medidas de ajuste fiscal que envolveu fatores como fusão de secretárias, auditoria na dívida pública,rígido controle da folha de pagamento e das despesas.

‘‘Com toda a situação recessiva do país, nossos indicadores estão positivos, inclusive a própria receita do Estado. Rondônia está indo bem porque nossos produtores rurais, nossos empresários estão trabalhando e trabalhando muito, resistindo as dificuldades. O basal da economia está funcionando muito bem’’, garante o governador.

Leia mais.

 PIB de Rondônia em 2015 é o terceiro maior da região Norte, segundo o IBGE

 Rondônia conquista o 1º lugar no Prêmio Excelência em Competitividade em São Paulo com o Plano Estadual de Desenvolvimento Sustentável

 Secretaria do Tesouro Nacional diz que Rondônia tem a melhor situação fiscal do País junto com o estado do Pará

 Rondônia consegue atender a Lei da Redesim com 100% de integração dos municípios


Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Economia, Evento, Governo, Municípios, Rondônia, Sociedade


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube