Governo de Rondônia
Terça, 02 de março de 2021

AGRICULTURA

Usina de calcário será um novo marco para a produção agrícola do Estado

30 de maio de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Pecuarista Marcos Alexandre

Pecuarista Marcos Alexandre

O pecuarista Marcos Alexandre Teodoro de Oliveira chegou a Cacoal em 1993. Natural de Campo Mourão (PR), ele viu em Rondônia um grande potencial de desenvolvimento e expansão rural.

Em sociedade com Jonas Góes Neto, Marcos Alexandre dedica seus esforços à Fazenda Jatuarana, em Cacoal. Além da pecuária, desde o ano passado, as atenções também tem se voltado à plantação de soja. Em uma área teste de 30 alqueires, Marcos Alexandre deu início ao plantio. Depois de um ano, 90 alqueires já estão destinados ao grão que a cada dia ganha mais espaço em Rondônia.

Algo comum tanto à pecuária quanto à produção da soja, tem sido o calcário. Utilizado como corretivo do solo, para controle da acidez, melhorando a absorção de nutrientes, Marcos Alexandre destaca que apenas em 2013 a Fazenda Jatuarana adquiriu mais de 250 toneladas do minério. Para 2014, a estimativa é de 350 toneladas de calcário. “Depois de realizar a análise do solo, a gente utiliza o calcário conforme for a indicação em cada situação. É algo muito importante tanto para a pastagem, quanto para o plantio da soja”, afirmou.

Em relação ao atual momento em que vive o estado de Rondônia, Marcos Alexandre falou sobre a importância da nova usina de calcário para os produtores e para Rondônia. “Esta usina vai melhorar muito o nosso estado. Vai alavancar o desenvolvimento de Rondônia. Este é um marco para o estado e todos nós, pecuaristas e agricultores, estamos bastante animados e encorajados”, destacou Marcos Alexandre.

O produtor rural afirma que desde o início tem usado o calcário de Rondônia, da antiga usina, mas se diz empolgado com a nova estrutura e com a qualidade do produto que irá melhorar. “Vamos sentir uma grande diferença na qualidade do calcário, pois a nova usina vai produzir um calcário melhor, mais fino, com maior poder de neutralização da acidez. Com isso, automaticamente, vai baratear o custo, pois vamos precisar de menos calcário, gastando menos com frete. Afinal, se a qualidade do calcário for melhor, precisaremos de uma quantidade menor”.

Para José Mário, Rondônia é hoje a nova fronteira agrícola

Para José Mário, Rondônia é hoje a nova fronteira agrícola

O engenheiro agrônomo José Mário Richter, da empresa Boa Safra – filial de Cacoal, também mostrou empolgação ao falar da inauguração da nova Usina de Calcário, que elevará a produção de 25 mil, para 400 mil toneladas de calcário por ano, apenas nesta fase inicial.

“Rondônia é hoje a nova fronteira agrícola, ninguém nega isso. E eu parabenizo o Governo do Estado por esta iniciativa da nova usina de calcário, pois vai colocar Rondônia de vez no cenário nacional da produção de grãos. Além disso, eu entendo também que se aumentar a nossa produção para 800 mil toneladas, como é a proposta da nova usina para o futuro, Rondônia passará a comercializar o seu calcário para outros estados como Acre, Amazonas e parte do Mato Grosso, o que mostra a força do nosso estado, tornando-o uma referência”

De acordo com o engenheiro agrônomo, a empresa na qual trabalha comercializa calcário em sacas de 50 quilos para pequenos produtores hortifrutigranjeiros. Esses produtores compram o calcário em pequenas quantidades, mas sempre que necessário. “Apenas em 2011 e 2012, a empresa Boa Safra comercializou 36 toneladas de calcário, para os pequenos produtores, e isso apenas em Cacoal. Em todo o estado, são 13 filiais, com a matriz em Ji-Paraná”.

Em relação aos grandes produtores de Rondônia, José Mário explica que a maior parte deles, por necessitarem de grandes quantidades, compra o calcário de estados como o Mato Grosso. Com isso, somado ao frete e impostos, o calcário chega a ser vendido em Cacoal por R$250,00 a tonelada. A estimativa do Governo de Rondônia é que o calcário rondoniense seja vendido por um valor aproximado de R$45,00 a tonelada. Com isso, além de diminuir os custos ao produtor e oferecer um produto de qualidade, o calcário rondoniense vai aumentar a produtividade no estado.

“Nós não podemos mais desmatar, então temos que aumentar a nossa produtividade e nisso o calcário é um grande aliado. Quando você tem um solo ácido e não aplica o calcário, qualquer adubação que você faz é investimento jogado fora, pois a absorção do adubo é insuficiente. Os produtores que usam o calcário sentem a diferença. Quem faz uso do calcário sabe da importância e a diferença que dá no solo. E oferecendo um calcário mais barato aos produtores, o Governo de Rondônia está investindo no aumento da produtividade”, ressaltou José Mário.

A nova usina de calcário será inaugurada pelo governador Confúcio Moura neste sábado (31), às 11 horas da manhã.  A usina está localizada no quilômetro 52 da estrada do calcário, ao lado das instalações da antiga usina. O acesso às instalações pode ser feito a partir do município de Espigão do Oeste, mas a usina está situada dentro dos limites geográficos de Pimenta Bueno.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Giliane Perin - Assessoria Regional de Cacoal
Fotos: Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária


Compartilhe