Governo de Rondônia
Quarta, 03 de março de 2021

QUALIDADE

Viveiristas participam de treinamento para produção de mudas de café em Ouro Preto do Oeste

03 de dezembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Viveiro Mudas Café Clonal -  Nova Brasilandia - Foto Dhiony Costa e Silva

Mudas Café Clonal em Nova Brasilândia

Começou na manhã desta quinta-feira (03) o Curso para viveiristas – produção de mudas de café com qualidade, no Centro de Treinamento da Emater (Centrer), em Ouro Preto do Oeste, com a participação de viveiristas, responsáveis técnicos por viveiros e fiscais da Agência de Defesa Sanitária Agrossilpastoril do Estado de Rondônia (Idaron). O curso segue até esta sexta-feira (04).

Durante o evento, os participantes assistirão palestras sobre qualidade fisiológica de mudas, manejo de viveiro e implantação de jardim clonal; sanidade na produção de mudas de cafeeiro; aspectos legais e sanitários para a produção e comercialização de mudas de café; e sobre o programa café sustentável, além de uma visita técnica ao Campo Experimental da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Na abertura do curso, o presidente da Idaron, José Alfredo Volpi, citou a Portaria n. 558, que trata das novas regras para produção, comercialização e trânsito, armazenamento e utilização de mudas de café. “A Idaron vai executar a portaria à risca. Nós precisamos produzir mudas de café com qualidade para que o produtor aumente a sua produção”.

O pesquisador da Embrapa, José Roberto Vieira Junior, disse que mais uma vez a instituição atende ao chamado do Estado para contribuir com a produção cafeeira em Rondônia. “O Estado está passando por um desafio muito grande na questão sanitária da produção de café. E precisamos estar juntos para vencer esta guerra”

Curso para viveiristas (Centrer) - Foto Dhiony Costa e SilvaPara o secretário de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, os envolvidos na produção de café precisam fazer alguns ajustes para não cometer erros cometidos no passado. “Todos nós temos responsabilidade sobre a produção de café. Nós não queremos que os viveiristas tenham prejuízos, nós queremos que eles produzam mudas com sanidade para obtermos frutos de qualidade”.

O viveirista e produtor de café Arlindo Schulz comenta que o tempo para participar de treinamentos é curto, mas que este vai fazer bem. Sobre as adequações que os viveiristas terão que fazer, ele acredita que no começo será difícil, mas que daqui a alguns anos será bom para o Estado.

O curso é promovido pela Seagri, Idaron, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Embrapa e Sebrae. O Estado de Rondônia é o quinto maior produtor de café do Brasil, sendo o segundo em produção de café conilon.

A portaria já foi encaminhada para publicação e os viveiristas terão 180 dias para se adequarem. As medidas estabelecidas na portaria já são adotadas em outros estados produtores de café, como Espírito Santo, Minas Gerais e Paraná.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Amabile Casarin
Fotos: Dhiony Costa e Silva
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Capacitação, Evento, Governo, Rondônia, Sociedade


Compartilhe